Coisas que agente aprende com nossos animais


                    Perder o cão amigo



Oi gente pra quem me acompanha nas redes sociais sabe que tenho uma cadelinha né infelizmente ela veio a morrer, vocês sabe o quanto ela era incrível.
Me lembro bem do dia em que eu a vi pela primeira vez sim eu estou falando da minha cadelinha da minha filha como eu a chamava.

   Era uma manhã de meio de semana não lembro ao certo o dia e meu pai chegou com duas filhotinhas de 
pitbull avia fugido do canil aqui de perto e caio no buraco que avia  em uma  casa que meu pai estava, de imediato ele ia devolver mais quando chegou lá meu vizinho avia viajado não tinha ninguém para receber as filhotinhas, a pessoa que avia ficado de alimentar os amimais do canil já tinha ido embora, elas ficariam com agente até o dia seguinte.
Obvio que eu me apaixonei por aquela cadelinha algo nela fazia eu pensar em mim, no recomeço que eu estava vivendo na minha vida, era uma nova faze e ela estaria nessa nova fase, no dia seguinte meu pai devolveu ela para o canil e tudo que consegui pensar era em compra-la 
 avia me apaixonado pela aquela coisinha então se passou um mês todos os outros filhotes já aviam sido vendidos mais ela não como  ela fosse guardada por Deus pra mim.
 E ai começou uma historia de parceria era como se ela me entendesse dez de o começo, ela sabia os meus sentimentos e chorava com migo, as vezes pensava que eu era sua filhote e as vezes pensava que ela era a minha, ninguém poderia brigar ou se quer alterar a voz perto de mim por que ela logo rosnava como se disse-se não trate minha dona assim, me acorda pela manhã, ia trabalhar com migo, e fugia quando eu aumentava o volume e começava a dança feito uma louca que não dança nada, ela me amava e me protegia até da minha mãe quando ela queria me reclamar por algo.

E em momentos eu me esquecia que ela só era uma cadelinha gorda e mimada e pensava e pensava que ela era uma criança que não sabia falar só dar amor e atenção ela fez parte daquele recomeço  com o jeitinho inocente se ser animal ela me ensina a amar, em um mundo onde o amor é algo que machuca e destrói na maioria das vezes, ela me mostrou o contrario, ela fez meu recomeço ser mais fácil por eu sabia que quando eu chegasse em casa teria uma cadelinha linda e gorda implorando atenção, e a de mim se não desse atenção a ela, ela tomava meu celular e jogava no chão, pulava na cama e jogava tudo o que estivesse lá no chão, me latia, miava, me lambia, me mordia sem me machucar , de certa forma ela me compreendia melhor que muitas pessoas ao meu redor.
E então depois de quase três anos veio a morte um único carrapato troce a doença confesso que não compreendo por que ela morreu talvez o diagnostico veio tarde apesar da veterinária ter falado que não 
??  Talvez tenha apenas chegado a hora dela partir e eu tinha muitos planos para minha casa nova que ela não vai conhecer na verdade não tinha planejado minha vida sem minha leal companheira ao meu lado.
Quando eu a vi morta meu coração se apertou de uma maneira que só conseguia chora, então a raiva por ela ter morrido me fez cavar, sim cavar, um buraco fundo onde eu a enterraria eu a enterrei peguei as flores que levaria para o jardim da minha casa e semeie lá onde enterrei a minha 
babalú nascera lá uma linda quaresmeira,

  As pessoas não sabem o quanto podemos aprender com um animalzinho como ela, eu aprendi a ser responsável, a dar atenção, cuidar, me preocupar, espera e ser ansiosa, aprendi o valor de pequenas coisas como correr, aprendi a ser criança sendo adulta e aprender uma nova forma de amar uma dia terei outra cadelinha que talvez me ensine outras coisas, talvez eu também a chame de filha, talvez ela vá para o trabalho com migo todos os dias e me acorde pela manhã, talvez ela entre em panico ao me ver chorando descontroladamente e tente a todo custo por a boca enorme de 
pitbull na minha cara tentando enxugar minhas lagrimas, talvez eu não queira um novo cachorro, sabe o que eu penso ela chegou quando eu iniciava uma faze nova em minha vida e se foi as vésperas dessa fase ter fim ela pode ter sido um anjo de quatro patas que ia dar brilho aquela fase.
Nunca nunquinha e jamais me esquecerei dessa leal companheira.








                                                                                                                                                
 



                  Babalú com os filhotes





Postagens mais visitadas